terça-feira, 29 de novembro de 2011

BRUXARIA TRADICIONAL: Palestra Práticas de Êxtase



Segue indicação de palestra.
O C.B.T. é uma confraria para divulgação de Projetos e Eventos Sociais/ Institucionais.
Eventos de membros são de iniciativa particular.

Convidamos a participarem da palestra gratuíta sobre o tema "Bruxaria Tradicional e Práticas de Êxtase"

Palestrantes Felipe Lupino (Clã dos Lobos) e Guilherme Elias (Clã das Serpentes),   fazem um interessante bate-papo sobre a Sabedoria e o Êxtase nas Crenças Tradicionais da Bruxaria.

Local: Casa de Bruxa, dia 03/12/2011 ( sábado ) às 14 horas!
Rua das Figueiras, 2146.
(Próximo a Estação Sto André)

A entrada é franca, sendo pedido apenas a doação de um pacote de ração ou um produto de limpeza em apoio às causas sociais das quais participamos!


Cordialmente,

CONSELHO DE BRUXARIA TRADICIONAL NO BRASIL

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Em suas brisas...



Caminho em sua direção e busco o brilho dos olhos travessos de outrora,
Brinco entre brisas e folhas caídas de um final de tarde perfeito, que guardo pra sempre dentro de mim...
Meus dedos enroscados em suas longas mechas molhadas pela chuva e o cair da noite, anunciando sossego...
A vividez de uma vida compartilhada, entre rochas e árvores  antigas... o sopro de uma amizade que virou grande paixão (...) O verdadeiro companheirismo em vida.
Em minha mente lhe trago tão vivo, sem ilusões ou fantasias o que torna tudo tão complicado de ser hoje em dia... e tão prazerosamente necessitado sentir, que chego a trair minhas próprias convicções e decisões de uma vida sã e segura
Quando penso em vc, perco as definições... as traduções deixam de fazer sentido e os sentimentos se misturam... as vontades todas afloram e não sei mais definir o que quero, ou como lhe quero...
Pq sou capaz de reconhecer em todo canto, o seu sorriso?
E vc vem assim, sutilmente arrancando-me o chão, sem a menor razão.... Como naquele tempo... naquele vilarejo... 

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Lista de estudos de Bruxaria Tradicional



Estudos de BRUXARIA TRADICIONAL - grupo de Ricardo Draco

Aos peregrinos que desejam trilhar este caminho de sabedoria e de conhecimento ancestral, estamos com as listas de estudo abertas. Ao final das aulas, que são GRATUITAS, alguns peregrinos serão convidados para posterior ingresso em nosso clan de bruxaria tradicional Íbero-Celta.

Inscrições pelos e_mails:

CLAN SÃO PAULO

clan-sp-subscribe@yahoogrupos.com.br
_______________________________________

CLAN RIO DE JANEIRO

CLAN-RJ-subscribe@yahoogrupos.com.br

Encaminhar um e_mail com assunto e conteúdo EM BRANCO, para entrar na lista de estudos e então confirmar o email de resposta do yahoo!

O que é Bruxaria Tradicional?


 


Uma breve descrição da natureza da bruxaria e sua religiosidade nas crenças nativas da Europa. O caminho da Bruxaria Tradicional é o fogo que vem da alma, da inspiração divina, é o caminho sábio do peregrino, é o mistério da vida e da morte, dos ciclos da natureza, da evocação da palavra mágica, é a essência ancestral perdida em um mundo superficial, é a ancora que leva as raízes da árvore sagrada. Seus mistérios que compõem e mantém vivo a essência, da fé nos costumes e devoções à magia, da fé na Espiritualidade Tradicionalista.

Seu ritual é a Festividade da Natureza, a inspiração dos outros mundos, do êxtase, da hereditariedade das linhagens da terra.

A Bruxaria Tradicional surge na Era Antiga, no Antigo Continente, uma sabedoria pagã advindo dos povos que nasceram em suas terras, celtas, germânicos, romanos, entre outros; seu conhecimento foi passado pelo sussurro ao ouvido, o sagrado na palavra, o segredo dos espíritos face a face, a consagração da terra natal, eis o círculo vivo da ancestralidade raiz, em que nenhum conhecimento superficial está apto a entender, perguntas e respostas que só quem caminha ao redor da fogueira e podem sentir seu significado.

Mas prevalece a pergunta - O que é Bruxaria Tradicional?

É a religiosidade pré-cristã, é o sopro mágico advindo das famílias pagãs européias, dos clãs, é o culto, o costume, a mitologia, a sabedoria do povo da terra.

Seu entendimento advém da vivência, da percepção, do contato mágico do humano com a flora e fauna, seus remédios, seus instrumentos, seu som, sua força, sua proteção, seu meio de existência dando a mesma uma característica tão íntima como a fé, como a sensação pura e simples das manifestações plenas das divindades.

Os membros das antigas crenças constituem agrupamentos de pessoas trabalhando com foco na magia natural, servindo como um entendedor das forças telúricas, um praticante da magia, alguém digno e com particular tendência a caminhar sobre os mundos, a ampliar sua percepção sensorial sobre um olhar profundo desta e de outras realidades, das particularidades de cada estação, da chuva, da lua, do sol, da semente, da criação, e que honra e respeita o poder que lhe foi transmitido, no culto as divindades da natureza em seu digno habitat.

Poder ancestral é transmitido de geração a geração, através da palavra falada, do conhecimento compartilhado pelos membros do clã, a sabedoria é guardada sobre juramento e repassado as próximas gerações através dos membros mais antigos, dos espíritos dos ancestrais.

As Tradições Familiares são raras e muito seletivas, dando um caráter sigiloso por sua maneira de culto e diversidades culturais específicas. Os fundamentos da Bruxaria Tradicional, assim vindo de uma tradição familiar, têm em sua essência um valor muito rico de costumes e folclores que só vem a engrandecer o paganismo e suas diversas e notórias lendas, histórias, segredos e crenças.

Sejam bem vindo irmãos da terra, filhos dos filhos desta terra, desta raiz sejam abençoados, sejam abençoados seus passos pelos deuses de teus pais, de teus avôs honrai! Honrai irmão da terra aquele que finca sua espada ao solo, ajoelha e saúda aquele que honra será honrado andas como peregrino sobre o solo sagrado eis abençoado.



Autor: Ricardo DRaco

BRUXARIA TRADICIONAL – A Tradição Ibero-Celta


 


Encontramos pelo mundo muitos descendentes de celta, essas pessoas não são celtas na forma civil, pois os países criaram seus governos e registraram seus habitantes, contudo existe a maior identificação de todas! A identificação genética, a forma científica que vai mais fundo nas questões antropológicas e que esta além da burocracia governamental.
Para àqueles que têm o sangue celta ou mesmo para aqueles que estão ligados a cultura celta de uma forma espiritual é normal o direcionamento ao conhecimento que os celtas, como um povo de grande expressão européia, nós trouxeram em termos de cultura, arte e religiosidade.
Para as pessoas que vivem perto dos castros na Europa, descendentes diretos desse povo, existe um elo muito forte, uma identificação cultural religiosa incontestável, percebemos isso em sua força guerreira, em sua maneira de observar o mundo, na sua espiritualidade, no folclore, entre tantas coisas que ligam o homem a sua casa, a sua essência.
Não é preciso ser um geneticista para entender essa ligação, basta ter feito um simples trabalho de campo para notar que lá eles têm um orgulho ancestral, uma grande honra e se auto-proclamam de celtas, tal como muitos povos advindo de culturas antigas se colocam e não porque o governo lhes outorgou uma nova cidadania, não por conta da ciência simplesmente, não é pela necessidade de separatismo político e muito menos pelo aval de alguma ordem iniciática da Era Moderna.
Botorrita: Placa de bronze com inscrição antiga

Contudo as tradições dos povos celtas na península ibérica deixaram mais que artesanato para que os arqueólogos assim catalogassem, deixaram seu conhecimento passado de geração a geração, a arte sábia, a religiosidade, não deixaram igrejas, não deixaram grimórios bem como certificados/ pedigrees para ocultistas encherem seus egos de profunda ignorância.
Os Bruxos Tradicionais advindos da Tradição Ibero-Celta, ou seja, a linhagem celta na Ibéria tem desenvolvido muitos aprendizes pelo Brasil, pois é comum se sentir em casa diante da familiaridade contida em nossos mistérios.
Durante mais de duas décadas, temos visto muitos dedicados, muitos peregrinos se apresentando ao mundo diante da liberdade religiosa, e isto nos mostra com clareza que esta tradição esta mais viva do que se poderia imaginar! É bem difícil para quem vive no mundo mais esotérico entender, pois sua capacidade cognitiva os leva apenas a salões e praticamente igrejas formada por um coro de magistas voltados a ritos formais, regulamentos e papeladas, mas o que devemos mostrar a quem busca com seriedade adentrar pelos caminhos antigos, é que não encontrarão este modelo moderno de ensino, e se existe um colegiado na Bruxaria Tradicional ele foi formado com o intuito de gerar novas técnicas de ensino e poder dar maior respaldo a falta de reflexão gerada por um excesso de dados e informações desconectas.
Um Bruxo Tradicional, seja qual linha for, tem seu foco em conservar o conhecimento, em preservar seus costumes; a religiosidade é tão profunda que não existe a necessidade, a não ser individual, de buscar em outros caminhos religiosos ou práticas mágicas mais subsídio para seu aprendizado.
Para o leitor erudito ficará muito clara a existência da Bruxaria Tradicional Ibero-Celta, pelas provas históricas da existência de celtas na Ibéria, pela arqueologia de artefatos, pelo fator genético, pelo fator cultural, pelo fator folclórico, pela religiosidade, pelo movimento de conservação de práticas, costumes e espiritualidade, pelo grande número de interessados em magia que montam suas escolas iniciáticas na região e tantas outras ações que seriam incabíveis para algo dito como inexistente. Há de se concluir que os que afirmam a sua inexistência, sofrem de miopia intelectual, seja por desconhecerem os fatos acadêmicos ou por negativa ao aprendizado dos mistérios dessa tradição.
Para conhecer mais sobre o que é uma tradição ou mais artigos sobre Bruxaria, vejam nossos artigos e aprenda a separar o lúdico do religioso o esoterismo de crenças antigas.
Abraços Fraternos,
Ricardo DRaco

A Conclusão de uma Bruxa Tradicional na Inglaterra


 

Algumas pesquisas sobre o tema nos levaram a bons artigos e muitas organizações sérias com o mesmo idealismo do Conselho Bruxaria Tradicional no Brasil (CBT) e nem todos apreciam as visões ecléticas modernas de algumas Ordens Iniciáticas.
__________________________________________________
O que é Bruxaria Tradicional?
Bruxaria tradicional é um termo que foi introduzido para se referir às tradições indígenas espirituais da Europa. Não há realmente nenhum termo coletivo histórico que poderia ter sido usado para se referir a essas tradições, assim o uso do termo Bruxaria Tradicional se encaixam muito bem. Aqueles que seguem esses caminhos tradicionais são muitas vezes chamados como tradicionalistas.

Infelizmente, em um esforço para os tradicionalistas em definir suas crenças e tradições culturais que variavam drasticamente das propostas dentro do movimento neo-pagão, de alguma forma o termo Bruxaria Tradicional também foi adotado por aqueles que se desencantaram com o Neo-Paganismo e com a Wicca. Outros ainda adotando o termo Bruxaria Tradicional como um movimento rebelde contra a bondade e leveza, tal como se fossem manifestações pagãs. Claro, isso desviou tão incrivelmente da definição de Bruxaria Tradicional e daqueles que realmente são tradicionalistas. Este fórum terá como principal foco Bruxaria Tradicional, uma vez que refere-se a antigas tradições dos antepassados ​​e vai abraçar as tradições familiares, reconstrucionistas, e outros que procuram seguir os caminhos dos ancestrais e honrar a terra de acordo com a tradição.

__________________________________________________
A Conclusão de uma Bruxa Tradicional na Inglaterra


Minhas crenças e práticas são do Reino Unido principalmente por conta da minha ligação com a magia popular e feitiçaria. Eu estava atraída e obcecada com a Bruxaria Tradicional desde muito nova, antes da grande quantidade de livros, fóruns, websites que hoje existem. Fui criada com grande influência nos contos de fadas, no folclore, nas lendas e mitologia. Isto significa que eu não estava influenciada por Andrew Chumbley, Sabbati Cultus e nem por Robin Artisson, tal como continuo não sendo influênciada por eles ou interessada neles. Eu não sou atraída pela linguagem cerimonialista e o embelezado de Chumbley e Shulke.

Acho estranho e divertido que, embora eu seja considerada uma bruxa tradicional, não fui influenciada pelas mesmas tradições e escritos que a maioria dos que se dizem "bruxos tradicionais" modernos. Ignorei Xoanon, Pendraig e Fulgur e claro que ja li os escritos de Robert Cochrane, mas resolvi segui os passos de Joe Wilson e me voltar a terra com meu tambor. Minhas heroinas são as folcloristas Dr. Hilda Ellis Davidson e F. Marian McNeill. 
Qual é a minha declaração para as pessoas que desejam caminhar pelos caminhos antigos ou modernos? Que você não é o que lê e sim o que faz, o que você tem como caminho. Um autor ou editor não define o nosso caminho ou faz alguem ser mais bruxo que o outro. Não deixe ninguém intimidá-lo dizendo o contrário. 

Arrume seus livros e pegue o seu pessoal ou grupo e ritualize e lá tenho certeza que encontrará o seu caminho.

Como podem ver, existem muitos bruxos tradicionais (traditional witchcraft) que não possuem a mesma visão moderna e eclética de algumas instituições mais comentadas nos meios virtuais!


Cordialmente,
CONSELHO DE BRUXARIA TRADICIONAL NO BRASIL

Bruxaria Tradicional - Um Caminho Sem Nome?



Bruxaria Tradicional - Um Caminho Sem Nome?


Outro dia conversava sobre o termo Bruxaria Tradicional com uma nativa inglesa, que recebeu muita influência da Traditional Craft de RobertCochrane, e cada dia mais chego à conclusão da falta de conceitos e limitações linguísticas entre nossas línguas (português/ inglês), contudo ela mencionou uma frase utilizada e até bem comum do "Caminho sem nome" tal como colocou a definição do que tudo o que veio antes da Wicca é Traditional Craft.

Primeiro temos que analisar que tudo tem nome e significado, seria impossível criar um caminho religioso, filosófico, mágico sem ter base clara do que esta seguindo, do que se cultua, de um direcionamento, pois senão entra a questão daquela antiga frase: "Para quem esta perdido, qualquer caminho serve", e como acredito que Bruxaria Tradicional não é um caminho de perdidos, é necessário saber com total clareza o que esta se seguindo e ai sim ter a peregrinação espiritual.

Já pararam para pensar quantas pessoas ficam perdidas por ai no reino da magia? Isto é um fato, a grande maioria acaba cansando e se tornando solitário, ou seja, exercendo uma crença individual diante dos desastres que encontramos pela falta de comunicação e pelas discussões recheadas de achismos, egos e um mar de imensa intolerância, quem já é mais antigo nos meios virtuais sabem das discussões em listas, chats e msn, contudo pela total falta de definições, muitos irmãos de caminho saíram e as comunidades pagãs perderam um grande número de pensadores e nos restaram apenas às revistinhas virtuais e alguns poucos projetos já condenados à mesmice.


Acredito que o grande diferencial do Conselho de Bruxaria Tradicional no Brasil, seja realmente mostrar as placas e criar projetos reais e de valor, não somente por não estarmos influenciados e limitados aos escritores, mas por termos uma base conceitual e de vivência hereditária muito consolidada, muito fácil de assimilar para quem busca realmente se dedicar ao caminho da Bruxaria Tradicional sem estar necessariamente ligado ao ecletismo ocultista a partir da década de 60.

Para nós do CBT, Bruxaria Tradicional tem nome, raiz, endereço, placa, luminoso, DNA, enfim... tem uma clareza e uma fluidez muito fácil de seguir e compreender. 

Em uma conversa citaram que genericamente BT são práticas/ crenças anteriores a Wicca na Europa, isto sinceramente é um erro teológico, pois temos diversos caminhos feiticeiros anteriores a Wicca, tanto na Europa como fora dela! O ocultismo que nasceu marginal a Igreja Católica, por exemplo, não é Bruxaria, contudo do nascimento do Catolicismo até os dias de hoje o tornam um conhecimento mágico tradicional em termos de tempo.

Temos diversas ordens iniciáticas, tal como temos inúmeros movimentos de crença e podemos até filosofar sobre o uso das práticas de feitiçaria, entretanto não poderíamos taxar de forma generalistas como sendo estas Bruxaria (cultos específicos pré-cristãos europeus), a não ser pela visão distorcida usada pela Igreja Católica e posteriormente pelos protestantes onde qualquer coisa que fuja da base cristã seja chamado de bruxariaS, mas isto é algo que chega a ser simplório e todo mundo pode entender a questão sem se aprofundar em Teologia.

Estava lembrando uma entrevista em que dizia que: "Antes da Wicca, existia a Witchraft", e devemos traduzir e separar a Bruxaria Ancestral de Feitiçaria Genérica, e assim fica perfeitamente claro a colocação da frase, que o processo de feitiçaria é algo comum e esta dentro das religiões como também dentro das práticas de crenças individuais sejam elas pagãs ou não.

Ontem em um almoço com o Conselheiro Wagner Périco, comentávamos que muitas pessoas ainda têm dúvidas de como funciona o Conselho de Bruxaria Tradicional. Respondendo esta questão: O CBT é uma instituição de caráter privado, é uma confraria de grupos de Bruxaria Tradicional que prezam por um caminho sem ecletismos, ou seja, focam seus trabalhos nas tradições dentro da Bruxaria, sendo esta definida como sendo um caminho de culto a divindades, com base nos costumes e tradições regionalistas europeias, contudo também temos foco em Folclore e Estudos de Base Acadêmica ligado aos povos da Era Antiga (Reconstrucionismo).

Temos conselheiros que são folcloristas, reconstrucionistas, praticantes de magia natural, ativistas, contudo são pessoas que prezam em levar adiante as tradições da Bruxaria aqui em terras brasileiras e realizam trabalhos acadêmicos e de preservação.

O CBT é uma Ordem Iniciática? É um Vaticano para a Bruxaria?
Resposta: NÃO! O CBT é uma instituição que realiza e divulga eventos, cursos, palestras, intercambio, base de crença comum a clãs e encaminhamento a grupos, e estes sim são iniciáticos, tal como tem total independência como locais de culto religioso.

O CBT esta ligado a outras instituições?
Resposta: Sim, temos parcerias com diversas instituições que cooperam por realizar divulgações, projetos e eventos em favor da coletividade ocultista, contudo mantemos a soberania de nossos atos administrativos e idealismos.

Fechamos esse ano com maestria em palestras, artigos e divulgações, portanto vejo de modo positivo a entrada do CBT no cenário nacional como internacional, o nosso objetivo é promover sempre um caminho de fraternidade, clareza e oportunidades.

Um grande abraço fraterno,

Ricardo DRaco
Conselheiro do CBT
Magister da CLÁN - Bruxaria Tradicional Ibero-Celta

terça-feira, 22 de novembro de 2011

[Recomeçar...]


Em delicados toques molhados, te resgato,  te exalo de dentro de mim com tamanha sensualidade, que meus sentidos explodem em satisfação e serenidade.
Deixo a sonoridade fazer ponte... deixo o corpo e a alma reagirem ao seu compasso.

Sem hesitar te recebo em meus braços, em olhares e essência nua,  confesso meus segredos guardados em uma caixinha de música... com a mais perfeita melodia composta entre corpos que se esfregam e se entregam tornando-se um, um pedaço de um todo...só nosso.

O despertar doce desse Reencontro... o Recomeço esperado e desabrochado inocentemente pelo tempo, que hj é ponte e berço para a leveza dos momentos.
O passado amargo é  filtrado... deixando espaço aos prazeres, surpresas e sutilezas das lembranças...

E de nossas tempestades, os sussurros... do nosso silêncio, a saudade... e as promessas nunca cumpridas de acertar sempre... deixam de pesar e perdem a importância ao revelar a verdade que existe por debaixo das cobertas encobertas... bandidos desejos libertinos estendido nesse fim de tarde, tão naturais a nós como horas de conversa e risadas de uma longa vida juntos e misturados... pelas mesas, bares e andares... 

Em nossa varanda, em meio a bis e travesseiros... e aceitação de nossas vidas desregradas.

 Tu és meu eterno companheiro... meu amigo, amante e derradeiro.

Amo vc! 



quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Contemplação " As vezes o que vem da merda é o mais puro..." rs




Acabo de acordar e com uma mensagem tão linda deixada entre sonhos e projeções... que gostaria muito de compartilhar com todos vcs...

A mensagem central é "que não se apegue ao trivial, um bruxo nunca terá as mesmas experiências que os outros... cada um terá as suas batalhas e as suas vitórias, cada um terá o seu caminho e a sua beleza... sua visão... o tempo não existe, as comparações são distorções criadas pelos limitados... pois o que é bonito para um, feio é para outro. As experiências acontecem das mais variadas formas e basta cada um enxergar como ela chegou pra cada... o conhecimento está ai, diante de cada um, basta ser forte o bastante pra "bebe-lo".  O conhecimento chega no momento em que vc precisa e não quando vc deseja... 
Nos encontraremos de novo sim,  vc saberá o que eu tenho a lhe dizer, no momento em que melhor cabe as palavras lhe tocar... Te dei imagens a pensar... e elas te dirão também, creia em si mesma e no que está dentro de vc a ser lido...  e vc saberá que sou eu, pq vc sentirá o mesmo  que sentiu ao me consagrar... e mesmo que não se lembrem de muita coisa agora, qdo eu lhe tocar, vc saberá que foi naquela noite que eu tb lhe toquei... diante de um céu lindo, pessoas amigas e queridas... elementos gritando e elementais brincando  entre ensinamentos... Um Deus poderoso ao resguardo de todos, iluminando e contemplando uma noite de euforia e paz. 
Perceba que o que mais falta na humanidade, é justamente isso, leveza! Menos expectativas... e mais contemplação no dia a dia... ninguém precisa subir uma montanha pra se sentir livre... ninguém precisa de uma "bebida" pra se sentir em paz ou relaxado, busque esses momentos no lugar certo que é dentro de cada um... seja mais feliz, brinque mais, divirta-se!!! A vida é realmente uma montanha russa, não lhe mostrei isso atoa,  sua mente é seu verdadeiro guia... a força de cada um, está dentro de cada um e não fora. O que vc deseja, o que me perguntou e pediu  vc já sabe a resposta e sabe como conseguir, não há fórmulas mágicas... e sim processos... a cura só vem com a aceitação e o elixir é tua própria essência, observe os sonhos e pensamentos que virão nos próximos dias e entenderá) "

Só quero acrescentar mais uma coisa... estou feliz a cada dia pela minha superação... Antes de entrar no grupo, deixei de fazer muitas coisas por acreditar não ser capaz... por pensar que minhas limitações físicas, não me deixariam fazer isso ou aquilo, ou mesmo por vergonha... hj vejo que as poucos deixo td isso pra trás... e fico mais feliz comigo mesma a cada superação... 
Quantas coisas legais deixei de fazer por achar que não conseguiria... e sabe de uma coisa... é bobeira isso... arrisquem-se mais... deem a cara a tapa... pq se no momento que vc tiver la, "escalando uma pedra" se caso realmente vc não conseguir subir... sempre teremos mãos que nos impulsione a subir... nem que seja uma empurradinha pela bunda... rs

Confie em si mesmo... e nos que estão ao seu lado... 

Aos amigos:

Obrigada por respeitarem os limites dos outros... as dificuldades... a lentidão... isso faz a diferença... ninguém é perfeito, pq vc teria que ser?? 
Pense nisso... sempre... e não se cobrem demais.... Cada um é bom em uma coisa... só não desista nunca... por medo de tentar!

Aprendi isso esse ano com o Clan... com as metas... com a observação.... continuemos a caminhada, peregrinos sempre!!!

AF
JanS



" Vida louca VIDA...
                   Vida breve... 
                                  se eu não posso te levar, quero que vc me leve..."

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O que é Tensegridade??


Tensegridade é a versão modernizada de alguns movimentos conhecidos como passes mágicos desenvolvidos por índios xamãs que moraram no México em épocas anteriores à Conquista Espanhola.

Épocas anteriores à Conquista Espanhola é um termo usado por Dom Juan, um índio mexicano xamã que apresentou Carlos Castaneda, Carol Tiggs, Florinda Donner-Grau e Taisha Abelar ao mundo cognitivo dos xamãs que viveram no México nos tempos antigos que, segundo Dom Juan, foram de 7000 a 10.000 anos atras.

Dom Juan explicou a seus estudantes que aqueles xamãs descobriram que, através de práticas que ele mesmo não podia penetrar, é possível para os seres humanos perceber a energia diretamente como ela flui no universo. Em outras palavras, segundo Dom Juan, aqueles xamãs diziam que qualquer um de nos pode se livrar por um momento do nosso sistema de transformar o influxo de energia em informação sensorial própria ao tipo de organismo que somos. Os xamãs afirmam que, transformar o influxo de energia em informação sensorial cria um sistema de interpretação que transforma o fluxo de energia do universo no mundo da vida cotidiana que conhecemos.

Dom Juan explicou ainda que uma vez que os xamãs dos tempos antigos estabeleceram a validade da percepção direta de energia, que chamaram visão, eles a refinaram usando-a neles mesmos, isso quer dizer que eles percebiam uns aos outros, sempre que queriam, como um conglomerado de campos energéticos. Para aquele que "viam", os seres humanos percebidos de tal modo eram como esferas luminosas gigantes. O tamanho de tais esferas luminosas é o comprimento dos braços abertos.

Quando os seres humanos são percebidos como conglomerados de campos energéticos, um ponto de luminosidade intensa pode ser percebido nas costas, na altura da clavícula a uma distância de um braço. Antigamente, as pessoas que vêem, que descobriram esse ponto de luminosidade, o chamavam de ponto de aglutinação, porque eles concluíram que é aí que a percepção se aglutina. Eles perceberam, auxiliados pela sua visão, que naquele ponto de luminosidade, o local que é homogêneo para a humanidade, convergem zilhões de campos energéticos na forma de filamentos luminosos que constituem o universo. Ao se convergirem para lá, eles se tornam informações sensoriais, que são utilizadas pelos seres humanos como organismos. Esta utilização da energia convertida em informação sensorial foi considerada pelos xamãs como um ato de magia pura...energia transformada pelo ponto de aglutinação em um mundo verdadeiro, global no qual os seres humanos como organismos podem viver e morrer. O ato de transformar o influxo de pura energia num mundo perceptível era atribuído pelos xamãs a um sistema de interpretação. Sua conclusão arrasadora, arrasadora para eles, é claro, e talvez para alguns de nós que temos a energia para ter atenção, era que o ponto de aglutinação não era unicamente o local onde a percepção é aglutinada pela transformação do influxo de energia pura em informação sensorial, mas é também o local onde ocorre a interpretação da informação sensorial.

A observação seguinte deles foi que esse ponto de aglutinação é deslocado de modo muito natural e não obstrutivo da sua posição habitual durante o sono. Eles descobriram que quanto maior a deslocação, mais estranhos os sonhos que acompanhavam. Destas experiências de ver, esses xamãs pularam para a ação pragmática de deslocar voluntariamente o ponto de aglutinação. Eles chamaram esses resultados concludentes a arte de sonhar.

Essa arte foi definida por aqueles xamãs como a utilização pragmática de sonhos comuns para criar uma entrada para outros mundos pelo ato de deslocar o ponto de aglutinação pela própria vontade e manter essa nova posição, também pela própria vontade. As observações desses xamãs ao praticar a arte de sonhar eram uma mistura de razão e de ver diretamente a energia do universo enquanto flui. Eles perceberam que na sua posição habitual, o ponto de aglutinação é o local para onde converge uma porção específica e minúscula dos filamentos de energia que formam o universo, mas se o ponto de aglutinação muda de local, dentro do ovo luminoso, uma porção minúscula diferente de campos energéticos se convergem nele, tendo como resultado um novo influxo de informação sensorial.: campos energéticos diferentes dos comuns se tornam informações sensoriais, e os campos energéticos diferentes são interpretados como um mundo diferente.

A arte de sonhar se tornou para aqueles xamãs a prática mais absorvente. Durante aquela prática, eles experimentaram estados não igualados de força física e bem-estar, e no seu esforço de duplicar esses estados nas horas de vigília descobriram que podiam repeti-los seguindo certos movimentos do corpo. Os esforços culminaram com a descoberta e desenvolvimento de grande número de tais movimentos, que são chamados de passes mágicos.

Os Passes Mágicos daqueles xamãs do antigo México se tornaram sua possessão mais preciosa. Eles os rodearam com rituais e mistérios e somente os ensinaram as pessoas que eles iniciavam em meio a um enorme segredo. Esta foi a maneira na qual Dom Juan Matus os ensinou a seus discípulos. Seus discípulos, sendo o último elo de sua linhagem chegaram a conclusão unânime de que qualquer outro segredo, sobre os passes mágicos seria contra o interesse que tinham em tornar o mundo de Dom Juan disponível aos outros homens. Eles decidiram, portanto, resgatar os passes mágicos de seu estado obscuro. Eles criaram desse modo a Tensegridade, que é um termo na arquitetura que significa a propriedade das estruturas esqueléticas que empregam elementos de tensão contínua e elementos de compressão descontínua de tal forma que cada elemento opera com o máximo de eficiência e economia. Este é o nome mais apropriado porque é uma mistura de dois termos: tensão e integridade, termos que conotam as duas forças motrizes dos passes mágicos.

Extraído de Readers of Infinity, de Carlos Castaneda, Número 1, Volume 1, 1996. Publicado por Cleargreen, Incorporated, (c) Copyright 1996, Laugan Productions, Incorporated. Todos os direitos reservados.